JÁ PASSARAM AQUI

Contador de visitas

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

A baixa auto-estima de um TDAH: Influência ou determina?

Não resta dúvida que a baixa auto-estima de um TDAH é mais que comum entre os portadores, e isto gera sérias implicações não só em seu meio social, bem como, consigo mesmo.



Em regra, esta pré-disposição a ter uma baixa auto-estima se dá em função das inúmeras criticas sofrida no decorrer da vida e das dificuldades encontradas em seu dia-a-dia na qual muitas vezes o portador luta para vencer e algumas vezes não logra êxito.



Quando o TDAH é descoberto na vida adulta à dificuldade em vencer a frase "acredite em si mesmo" se torna imensamente maior, apesar de para alguns serem só "falta de força de vontade". Todavia, conforme o velho ditado "só conhece a goteira, quem convive embaixo do teto", um TDAH com uma baixa auto-estima totalmente comprometida bem sabe o quanto é complicado lidar com situações simples e o quanto é dolorido querer dizer não a algumas delas e simplesmente não conseguir.




Trocando em miúdos o parágrafo acima, poderíamos citar como exemplo as situações em que: O TDAH pede constantemente para as pessoas reforçarem a ele (a) o quanto são apreciados, para reprisarem cenas felizes, trazerem a tona, a cada segundo, reforços positivos; a busca incessante por reconhecimento, aprovação das pessoas em seu meio familiar ou profissional. De fato é um leão por dia que um TDAH vive a fim de aumentar a tão sofrida Baixa Auto-Estima.




Como dificuldades sempre vão existir e do problema nós já conhecemos bem os prejuízos falemos de coisas boas e paremos de olhar para o copo pela metade dizendo "esse copo tá meio vazio" e digamos com muita convicção ESSE COPO ESTA MEIO CHEIO!


10 Dicas para aumentar a baixa auto-estima de um TDAH:

  1.  Evite pessoas que sejam muito críticas, que estejam todo tempo derrubando a muralha que você esta tentando construir (neste pacote estão os amigos muito negativistas, quem anda com pessimistas pensará como tal). Atenção: Este é o momento em que você pega uma caneta e um papel e faz uma lista dos amigos que deve evitar ao máximo na sua vida e em seguida já faça uma lista daqueles que só elevam a sua baixa auto-estima.
  2. Tenha convicções próprias (lembra da regrinha da insegurança? Jamais buscar reasseguramento das pessoas, pois é neste caso é essencial!), não fique a todo tempo querendo saber o que as pessoas estão pensando sobre você. Sabemos que essa pergunta é maçante na nossa mente, mas simplesmente aperte novamente o botão do dane-se e jogue o joguinho do "eu sou mais eu La-la-la!".                 
  3. Se você não consegue se ver de uma forma muito bacana, então não fale isso o tempo inteiro para si mesmo. Sabe o que acontece quando você fala o tempo inteiro isso para si mesmo? Começa a enraizar na sua mente que você é aquilo que na verdade nunca foi! Na dúvida, não ultrapasse! Se ainda não se conheceu o suficiente não faça levianas afirmações, ao longo da sua vida verá que estará constantemente reformulando conceitos sobre si mesmo!(um dia você é a pior pessoa do mundo, no outro vai se sentir a mais abençoada do mundo. No final sempre é assim pessoal!) 
  4. Visualize o sucesso pessoal mentalmente e isto será cada dia mais uma realidade na sua vida! Já ouviu falar sobre PNL (programação neuro-linguistica)? Imagine-se como você realmente quer estar ou ser. A visualização pessoal agregada a reforço verbal será infalível! Contrarie a sua baixa auto-estima com frases impositivas e desafiadoras "EU ME RECUSO A NÃO SER UMA PESSOA BEM SUCEDIDA!". Verá que isso vai ser tão forte na sua mente que mal deixará de pensar nisto e logo seu cérebro começará a buscar mecanismos efetuar suas aspirações.
  5. Invista em organização pessoal!   Um TDAH que não investe nisto vai passar o resto da vida nadando e morrendo na praia! Isso mesmo, ORGANIZAÇÃO PESSOAL MUDA TUDO! Se você passa a ter mais organização pessoal, conseguirá atingir mais metas (por que facilitou o sucesso destas) e isto vai gerar menos desânimo. Vá sempre das pequenas para as maiores sempre. 
  6. Busque o contato com ambientes que inspiram um sentimento de VIDA E VIGOR! Caminhe na praia, esteja ao lado de pessoas que te amam e te compreendem, faça boas ações, ajude o seu próximo, tenha uma alimentação mais saudável, pratique obrigatoriamente algum exercício físico pelo menos duas vezes por semana. Lembre-se: Tudo no início é muito difícil, mas depois se torna fácil por que já nos  acostumamos com aquilo. 
  7. Reformule a sua mente. Para cada pensamento negativo já tenha uma frase positiva decorada na mente. Ex: Eu sou burro! TUDO É POSSÍVEL AQUELE QUE CRÊ!Para cada NÃO diga um SIM.
  8.  Se a baixa auto-estima esta mais ainda debilitada por conta da depressão (ainda que só distimia), vá se tratar com profissionais!Não vai adiantar nada ouvir das pessoas dizendo 24h para ter força de vontade, por que depressivo não tem nem força, quanto mais vontade! Nesta hora a medicação é quem vai te deixar em pé, e a terapia vai te ajudar a voltar a caminhar. 
  9.  Em hipótese alguma: sinta culpa de si mesmo, sensação de abandono, rejeição, faça críticas e autocríticas sobre suas atitudes ou jeito de ser, haja como uma pessoa extremamente carente (sem amor próprio), repita  falas de pessoas frustradas com a vida, limite-se atrás de falas como “aí que vergonha", inveje a vida dos outros (afinal venceu a maior corrida, a corrida da vida em meio a milhões de espermatozóides), demonstre sensação de medo infundado e desproporcional com a realidade das coisas, abaixe a cabeça por sentir-se humilhado, se veja perdido ou dependente (seja financeiramente ou emocionalmente).
  10.  Por fim para ELEVAR CONSIDERAVELMENTE SUA BAIXA AUTO-ESTIMA procure: se amar mais, se conhecer mais, elogiar a si mesmo diante de um espelho, aprenda a reter aquilo que é bom daquilo que lhe pareceu ruim (faça a pergunta: Será isso é realmente verdade? Será que realmente não tem nada de bom nisto tudo?), reflita naquilo que vivenciou de bom e aprenda com aquilo que foi desagradável, se trate com amor e carinho, siga sua intuição (isso vai reforçar sua autoconfiança), converse com si mesmo na hora de tomar suas decisões e aposte sempre no positivo, se veja com alguém importante, se trate como alguém realmente especial, e o mais importante TODOS OS DIAS DA SUA VIDA FAÇA PELO MENOS UMA COISA QUE TE DEIXE REALMENTE FELIZ (mesmo que seja ler, ouvir música, caminhar, cantar, acessar a internet, jogar bola etc.).
                                      
A pergunta que nos resta é: Esta propensão a baixa auto-estima influência ou determina?E a resposta plausível é: INFLUÊNCIA, MAS NÃO DETERMINA!                          


Nossas tendências não podem ser vistas como algo que determinam a nossa vida. Imagine conosco a seguinte situação em que você nasceu em um ambiente em que seus pais eram envolvidos na criminalidade, sem dúvida a sua chance de se tornar um marginal é alta, mas tem idéia de quantas pessoas querem ser totalmente o oposto daquilo que os pais um dia foram? Já parou para pensar nos casos em que pessoas contaminadas por esse meio nunca se entregaram a ele e se tornam a cura mais tarde para pessoas que viviam na mesma vida que os pais deste um dia? É raro, mas não é impossível! Para nós o copo neste caso não tem por que deixar de ser meio cheio.



Elimine absolutamente toda a dependência que possa existir em torno de seu amor próprio!Não permita se ver como uma pessoa que não pode isso ou aquilo pelo fato de ser TDAH, de uma guinada na sua vida!

O lema é: CABEÇA ERGUIDA E OLHOS ADIANTE! QUEM ACREDITA SEMPRE ALCANÇA...


Estamos aqui para te ajudar! GATRE



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget